Antepassado

António Pinto Duarte

 

foto

 

  Genealogia de Frédéric De Sousa > Ramo paterno - 4ta geração > Sosa n° 10

 

 

Estado Civil

   
Nascido no 16/08/1888 na Covilhã, parochia de São Martinho
Baptizado no 03/09/1886 na Covilhã, parochia de São Martinho
Casado no 09/08/1914 na Covilhã

com

Maria da Graça Mota

Falecido no 11/02/1956 na Covilhã

 

Pais e avós

ico   António Pinto Duarte (20)

      ico   João Pinto Duarte (40)

      ico   Maria Britta (41)

   Mariana d'Assunção (21)

      ico   Jozé Rodrigues Mouro (42)

         Bernardina das Neves (43)

 

Nascimento

Aos tres dias do mez de septembro do anno de mil oito centos oitenta e oito nesta Igreja Parochial de São Martinho da cidade de Covilhan Diocese da Guarda, eu o Presbytero Coadjuntor da mesma baptizei solennemente um menino aquem dei o nome de António que nasceu nesta freguesia ás onze horas da manhã do desaseis do mez de agosto do dicto anno ; filho legitimo d'António Pinto Duarte, e de Marianna d'Assumpção, operarios, parochianos, recebidos, e ella natural desta freguesia moradores na rua de São João, e elle natural de Sazes da Beira, concelho de Ceia deste Bispado : nepto paterno de Joze Pinto Duarte, e de Maria Ritta ; e materno de Joze Rodrigues Mouro, e de Bernardina das Neves.

Foram Padrinhos Antonio da Cruz Carrilho, e sua mulher Bernardina d'Assumpção, operarios,moradores nesta freguesia os quaes todos sei serem os proprios. E para constar se lavrou em duplicado este assento que depois do lido e conferido perante os Padrinhos eu só assigno porque elles não sabem escrever. Era ut supra.

O presbytero Coadjuntor João Ignacio Dias

 

Casamento

As onze horas e trinta minutos do dia nove de agosto de mil nove centos e quatorze, n'esta Repartição do Registo Civil de Covilhã, perante mim Antonio Firmo, ajudante do mesmo Registo, no impedimento do respetivo oficial, compareceo : o noivo Antonio Pinto Duarte, de vinte e cinco anos de idade, tecelão, solteiro, natural de Covilhã, residente e domiciliado na "Traversa dos Ferreiros", freguezia de São Martinho, d'esta cidade, filho legitimo de Antonio Pinto Duarte, já falecido e de Mariana de Assunção, viuva, domestica, natural e domiciliada n'esta cidade e, a noiva Maria da Graça Mota, de vinte e seis anos de idade, espinzadeira, solteira, natural de Covilhã, residente e domiciliada na "Traversa dos Ferreiros", freguezia de São Martinho, tambem d'esta cidade, filha legitima de Antonio da Costa Xistra, viuvo, tecelão, natural e domiciliado n'esta cidade e, de Maria des Dores Mota, já falecida. Ambos os contrantes afirmaram perante mim e as testemunhas, adeante nomeadas, que de sua livre vontade desejavam celebrar como por este [...] celebram, a seu casamento definitivo. Tendo [...] procedido em tudo conforme a Lei determina, dei em seguida cumprimentos a todas as formalidades do artigo dusentos e vinte do Codigo do Registo Civil,e nada havendo que a isso [...] impedisse, em nome da Lei e da Republica Portugueza, declarei os contrantes unidos pelo casamento. Foram a tudo testemunhas presentes, as quaes declararam não querer ser padrinhos e que reconhecem os noivos como os proprios : José Carvilha, casado, [...] e Manoel Pinto Duarte, casado, tecelão, residentes n'esta cidade. E para constar e lavrar o presente assento, que vai ser assinado pelo noivo, testemunhas e por mim, depois de ser lido perante todos, não o fazendo o noiva por declarar que não sabe escrever, pelo que, intervem Anibal Gonçalves Sota, casado, empregado, residente n'esta cidade, que igualmente assino. A importancia dos emolumentos a de [...] cincoenta centavos e na estrata, fica colado um sêlo de dez centavos alem dos devidos das percentagens, contribuição industrial e recibo

 

Profissão

Tecelão

 

História

António Pinto Duarte nasceu em Covilhã onde passou toda a sua vida. Torna-se tecelão, sem duvida muito cedo, mas é só em 1941 que é admitido a caixa sindical de previdência do pessoal da indústria de lanificios. Devia trabalhar como independente porque o cartão da caixa sindical não contem nenhuma empresa onde teria trabalhado. Ademais, quando a sua filha Maria Benedita se casa en agosto de 1947, trabalha em casa, rua Maria da Fonte, patio dos Lopes, sobre uma maquina a tissar em madeira. Falece em fevereiro de 1956 duma bronquite, poco tempo depois de ser em reforma. Deixou a lembrança d'um homen sempre muito elegante.

 

Filhos e netos

ico   Alberto (5a)

   

ico   Maria Benedita (5)

nascida no 14/06/1918

      ico   Luiz Alberto (2)

nascido no 13/07/1948

         Victor (2b)

nascido no 13/02/1950

      ico   Mário António (2c)

nascido no 25/10/1957

ico   Irène (5c)

nascida no 06/10/1921

ico   José (5d)

   

ico   Luiz da Graça Mota Pinto

      Duarte (5e)

nascido no 27/11/1926

      ico   Elsa

   

      ico   Luiz Victor

   

ico   Rosa (5f)

   

 

Fontes

bullet   Assento de baptismo : obtido em 2006 no Arquivo Distrital de Castelo Branco, livro de baptismos de São Martinho, ano 1888

bullet   Assento de casamento n°76 : obtido no 6 de setembro de 2012 na Conservatória do Registo Civil de Covilhã

bullet   Assento de nascimento da sua filha Maria Benedita (5)

bullet   Assento de casamento da sua filha Maria Benedita (5)

bullet   Testemunho da sua filha Maria Benedita (5)

bullet   Testemunho do seu neto Luiz Alberto (2)

bullet   Cartão da caixa sindical de previdência do pessoal da indústria de lanificios (beneficiàrio n° 5646, sócio 2404 do sindicato de Covilhã)

 

  

mail

Copyright © 2005-2012 / Frédéric De Sousa