Em 2005, nasceu o meu primeiro site familial e genealógico dedicado aos internautas lusofonos. Foi uma janela aberta sobre os meus antepassados e a sua história. Este humilde projecto, apaixonante mas sem fim, cresce um pouco cada ano e é um perpetual desafio para ficar atualizado.

 

Hoje, com esta quarta versão do site, mergulhe nas raízes da minha árvore até á décima terceira geração e ao século XVII. Descubra centenas de antepassados de várias maneiras (ultima atualização dos dados no 20/11/2020).

 

 

 

Arvore de Frédéric De Sousa Versão francesa do site e árvore da minha esposa árvore genealógica de Frederic De Sousa e Christelle Hedbaut

 

Clique na peça esquerda do puzzle para visitar a minha árvore genealógica e descobrir os nossos antepassados comuns.

 

Pode também tentar a pesquisa por apelido. Talvez sejamos primos...

 

 

 

árvore genealógica de Frederic De Sousa em fotografias

 

Primas e primos, direitos ou distantes, a minha árvore em fotografias precisa ainda de crescer.

 

Será que você tenha fotografias esquecidas numa gaveta para partilhar comigo ?

 

 

mapa genealógico dos antepassados Frederic De Sousa

 

A árvore geográfica (ou mapa genealógico) é a apresentação visual dos lugares de origem dos meus ascendentes, a província da Beira particularmente e o Alentejo.

 

A pesquisa por concelho e freguesia deve dar melhores resultados para achar antepassados comuns.

 

 
 

 

NOVIDADE : um caso único de testamento que o cura da Covilhã copiou fielmente no registo de óbitos em 1830 : a disposição do parocho Miguel de Almeida Barros.

 

um caso único de testamento

 

 

 

 

NOVIDADE : cinco árvores descendentes são disponiveis para verificar se somos primos.

 

 

NOVIDADE : visualize também outro mapa genealógico com todo o poder de navigação do GoogleMaps.

 

 

 

 

A genealogia é um passatempo rico em descobertas sobre si mesmo e sobre o mundo. Não é só uma arvore, é mesmo uma floresta.

 

Está ligada aos indivíduos, as relações familiares, aos lugares e as épocas. Ela oferece ao genealogista a oportunidade de se tornar investigador, historiador, geógrafo ou mesmo cientista da computação e editor para compartilhar as descobertas.

 

Por isso, apresento aqui uma série de artigos dedicados quer à história de Portugal (sempre a pequena, aquela pela qual meus ascendentes passaram), quer aos seus lugares, quer a outros numerosos assuntos da genealogia como a onomástica, a transcrição dos assentos... Alguns temas são destacados a seguir e todos podem ser visualizados no índice dos artigos.

 

 

 

 

 

 

1. Encontro entre a história e a família

 

 

história dos primeiros anos do Sporting Clube da Covilhã

 

Um mini-site inteiramente dedicado ao Sporting Clube da Covilhã, especialmente á história dos primeiros anos do Sporting, e a contribuição do meu avô José Pedro ás mais gloriosas vitórias dos Leões da Serra.

 

 

 

a terceira invasão francesa na província da Beira

 

Em obras : consequências da terceira invasão francesa sobre a população da província da Beira (1810 / 1811)

     
 

 

 

2. A melhor maneira de partilhar a genealogia é dar toda sua importância ás freguesias e outros lugares dos meus antepassados. Portugal tem uma toponímia rica e muitos lugares a descobrir de povoamento reduzido.

 

 

concelho de Oliveira do Hospital

 

 

 

concelho de Mértola

 

Por enquanto, cerca de 40 antepassados foram identificados no distrito de Beja, e sobretudo no concelho de Mértola, cidade muito antiga, reconquistada e repovoada desde 1238.

 

 

concelho de São Bras de Alportel

 

 

 
 

 

 

3. A arte de pesquisar e sobretudo compreender os assentos dos arquivos distritais.

 

 

os apelidos em Portugal

 

Saber como se formam e transmitem os apelidos é um desígnio constante do genealogista.

 

Por enquanto, a genealogia portuguesa é difícil a realisar porque a filiação dos apelidos não respeita uma única regra. Para ser mais correto, respeitou várias regras no passado.

 

Leia mais.

 

 

 

a pontuação

 

Quando em 1540, Etienne Dolet no seu tratado de pontuação precisou que o ponto põe-se em fim de frase e nunca em outro lado, sua insistência não é exagerada.

 

Leia o léxico de pontuação.

 

 

 

as abreviaturas nos registos paroquiais portugueses

 

No século XVIII e anteriormente, os cléricos das mais pequenas freguesias faziam das abreviaturas uma regra geral de transcrição dos assentos.

 

O deciframento desses actos paroquiais é para nós todos um desafio. Leia o léxico de abreviaturas.

 
 

  

mail

Copyright © 2005-2021 / Frédéric De Sousa